Calma!

Sim, sou um grande entusiasta do empreendedorismo e dedico minha vida a incentivar cada vez mais pessoas a seguirem esse caminho.

Acredito que empreendedores deveriam ser a maioria no mundo, principalmente dentro do conceito de que eles podem ser os donos do próprio negócio ou quem está dentro de uma empresa maior, mas batalha para inovar e criar algo novo.

Porém já vi muita gente se desiludindo com o empreendedorismo, justamente por escolher essa opção pelos motivos errados. E, por isso, organizei essa lista das 5 boas razões para não empreender, no intuito de provocar uma reflexão nos empreendedores que estão começando a trilhar o seu caminho.

#1: Quero empreender para ficar rico

Muitos empreendedores ganham muito dinheiro com seus negócios quando eles dão certo. Seja aqueles que vendem suas empresas por milhões, seja aqueles que crescem o suficiente para determinar seus próprios salários e/ou embolsar boas quantias de divisão de lucro.

No entanto, o caminho até esse sucesso desmotiva boa parte dos empreendedores que entram somente com esse objetivo. Por isso, essa é a primeira das 5 razões para não empreender. Você precisa ter em mente que os salários durante os primeiros anos dos novos negócios não costumam ser nem próximos a salários que poderia conseguir em um emprego formal.

Outro ponto são os vários benefícios que temos como empregados (13º salário, FGTS, férias remuneradas, auxílio alimentação, auxílio transporte, plano de saúde, previdência, multa em caso de demissão sem justa causa, etc). Um empreendedor dificilmente tem condições e/ou se lembra de pagar a si mesmo esses benefícios ou pelo menos colocar na conta na hora de ver as diferenças.

E isso tudo, se o negócio der certo. Caso ele dê errado ou passe por altos e baixos, quem você acha que fica sem salário primeiro? Um empreendedor responsável paga primeiro a seus funcionários e só depois a si mesmo.

#2: Quero empreender para não ter mais chefe

Doce ilusão.

Em primeiro lugar existem os clientes. Eles determinam o que a sua empresa vai ou não fazer da forma mais simples e implacável: através da compra ou não do seu produto ou serviço. Eles determinam o seu preço, o seu produto, a sua comunicação, a sua estratégia, enfim, tudo o que faz parte do seu negócio.

Outra situação comum é quando o empreendedor possui sócios. Nesse caso é pior do que quando você tem um chefe. Nem sempre são claras a governança e a divisão das decisões, o que faz com que você tenha a ilusão de que tem autonomia sobre certa decisão, até que o seu sócio discorde.

#3: Quero empreender para fazer o que eu quiser na minha empresa

Hoje tem sido cada vez mais comum uma necessidade de autoria nas pessoas. Ou seja, elas querem construir algo que tenha sido criado por elas e que consigam um grande reconhecimento do público, dando assim uma sensação de orgulho sobre o que foi feito.

Claro que muitas vezes é mais fácil atingir esse objetivo através de um negócio próprio do que dentro de uma instituição enorme cheia de regras e burocracias. No entanto, a verdade é que um negócio sofre muitas, mas muitas mesmo, mudanças desde o momento da ideia. O mercado dá feedbacks o tempo todo e o empreendedor é forçado a mudar, pivotar, repensar, aceitar interferências, enfim. Quanto mais apegado à ideia inicial, menor a chance do seu negócio dar certo. Por isso, não praticar o desapego essa é uma das boas razões para não empreender. 

#4: Quero empreender para ter o horário flexível e mais tempo livre para me dedicar à minha família e etc…

Não, empreendedor não bate ponto. Não possui um chefe que vai brigar se você chegou atrasado porque foi ao médico ou cortar o cabelo. Pode se dar o direito de fazer um home office na sexta-feira antes do carnaval para poder viajar um dia antes para evitar o trânsito pré-feriado e muito mais.

No entanto, é preciso lembrar que para o negócio dar certo a equipe precisa ver o empreendedor como um líder. E líderes ensinam pelo exemplo e não através de ordens. Sendo assim, é muito mais comum negócios de sucesso terem empreendedores que chegam antes de todo mundo e vão embora depois. Que trabalham no escritório durante o dia e fazem home office a noite e nos finais de semana. 8 horas de jornada de trabalho? Muitos empreendedores fazem 12, 14, 16… 

#5: Quero empreender para realizar meu sonho de desenvolver o produto X

Essa é a última mas das mais importantes razões para não empreender: se você está atrás de desenvolver o seu produto, me desculpe, mas você não é um empreendedor, é um inventor.

99,9% dos produtos não sobrevivem ao primeiro contato com o cliente, ou seja, eles sofrem modificações depois de encontrarem o cliente e receberem os seus feedbacks. Portanto, você precisa desapegar e tornar o seu cliente um co-inventor, nem que isso signifique que o seu produto irá mudar drasticamente.

Mas calma, se você se encaixou em alguma dessas categorias, não se desespere. Não quer dizer que você precisa desistir da vida de empreendedor. Encare essa informação como um aviso de um amigo que conhece o caminho que você está prestes a trilhar. Encontre um propósito que te motive e seu empreendimento vai decolar!

Para ter acesso a outras dicas importantes como essas, assine nossa newsletter. E conheça também o conteúdo Troposlab, dedicado a aceleração corporativa clicando aqui.