O PLANO B

O PLANO B

Depois de um dia inteiro de trabalho, Adriano chega em casa, abre o computador e começa a programar o seu app. Ele está fazendo isso nos últimos 4 meses e hoje está quase tudo pronto. Mais um mês de trabalho no máximo. Era para ter ficado pronto na semana passada, mas o relatório de final de ano tomou mais tempo que o esperado. Adriano teve que fazer algumas horas extras, então ja viu, né!?

Essa história te parece familiar? É muito comum empreendedores terem sonhos com suas startups, negócios de impacto, restaurantes e executarem esse plano nos finais de semana, noites e madrugadas. Mas será que isso é suficiente?

Como quase tudo na vida, a resposta é: depende.

Em primeiro lugar, depende do tipo de negócio que você está criando. Para criar um restaurante, uma loja, um lava-jato, talvez os finais de semana sejam suficientes para gerar alguma renda e depois quem sabe se dedicar 100% a esse negócio. Mas para criar um negócio disruptivo, provavelmente essas horas são suficientes apenas para o desenvolvimento do produto, como na história do Adriano. As etapas mais importantes de conhecimento do cliente provavelmente ficarão de lado.

Em segundo lugar, depende da velocidade que você quer que o seu negócio desenvolva. A conta não é tão simples, mas qual negócio você acha que irá se desenvolver mais rápido, um que o empreendedor dedica 50 ou 40 horas por semana?

Alguns programas de aceleração públicos hoje oferecem dinheiro no formato de bolsas ou outros tipos de benefícios para os empreendedores. Porque eles fazem isso? Para que o empreendedor se dedique 100% ao negócio e não tenha a “desculpa” de que mantém o emprego para colocar comida na mesa. Em muitos desses programas vemos estrangeiros e empreendedores de outros estado se desenvolverem mais que os locais. Isso se dá simplesmente pelo fato desses empreendedores não possuírem outras atividades, rede de amigos, família, etc, nos locais onde estão sendo acelerados. Eles acabam se dedicando quase que 100% do dia à startup e assim desenvolvem melhor o seu negócio.

Mas e se eu não tenho 100% do meu tempo para dedicar ao negócio hoje? Devo desistir?

Claro que não.

A primeira coisa é ajustar as expectativas. O seu negócio vai avançar na velocidade que você dedicar a ele, portanto se ele ainda não é a sua prioridade, vai avançar mais devagar.

Segundo, você pode e deve estabelecer metas e rotinas. Mesmo que você consiga dedicar apenas 10 horas ao negócio, ajuda muito quando você cria uma rotina e se compromete com ela. Todo dia das 20:00 as 23:00, todo sábado, etc. No caso de um time de empreendedores, criem momentos presenciais de reunião, isso ajuda a manter a empolgação do projeto e cria uma vergonha quando alguém não entrega a atividade combinada para aquela semana. Inclusive ajuda muito utilizar ferramentas como o scrum para gerir as atividades dos membros da equipe.

Enfim, não enxergue o seu negócio como um plano b. Enxergue ele como o plano A que você hoje ainda tem menos tempo para se dedicar.

By | 2018-04-26T10:26:32+00:00 dezembro 5th, 2017|empreendedorismo|