O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INVESTIMENTOS EM STARTUPS

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INVESTIMENTOS EM STARTUPS

Um tema comum no mundo das Startups diz respeito a investimentos. Fazer uma empresa crescer de verdade, desenvolver produtos e serviços inovadores, ganhar o mercado… tudo isso tem um custo.

Tal investimento pode ser bancado pela própria empresa ou por terceiros, como um banco e/ou investidores. No Brasil, o assunto ainda é muito desconhecido entre os empreendedores e até mesmo visto com desconfiança.

Por isso, resolvemos fazer este texto para dar um primeiro passo e contribuir com a abordagem do tema.

Qualquer pessoa que investe em alguma coisa quer um bom retorno do seu investimento, ou seja, quer ver o seu capital crescer. Isso vale para você que aplica seu dinheiro em um banco, como vale também para o investidor de Startups.  

No caso anterior, a grande diferença está no risco. É claro que praticamente todo investimento envolve algum risco, como os fundos de ações, moedas, entre outros. Acontece que esses riscos são mais “metrificáveis”, pois ao longo do tempo é possível criar dados estatísticos sobre esses tipos de negócios.

Enquanto isso, o mundo das Startups não apresenta muita métrica ou previsibilidade, mas sim uma grande variabilidade de indicadores que dependem muito de fatores como o mercado, a aceitação da solução, as soluções concorrentes, o time e por aí vai.

Todas as oscilações desses elementos são variações de risco. Logo, quanto maior a “chance” de risco, maior o desejo de retorno. Isto é, só vale apostar em alto risco quando se pode ter um alto retorno.  

Essa é uma equação básica que passa na mente de um investidor quando ele analisa uma Startup, seus riscos e potencial de retorno. Do ponto de vista da Startup, muitas vezes tal análise não é muito linear, pois existe a dúvida do por que buscar um investidor, como fazer essa busca e por aí vai.

Nesse sentido, nosso conselho é: pesquise e entenda o tema, prepare-se e busque um investidor. Startup envolve alto crescimento e velocidade, já que todos os dias surgem dezenas de soluções como a sua — sim, todos os dias.

Na internet você encontra centenas de textos, artigos e vídeos sobre investimentos em Startups, inclusive nos conteúdos da Bizcool. Contudo, além de saber como este mercado funciona, é importante estar preparado para acessá-lo. Então, pontuo aqui algumas dicas:

  1.  Defina o perfil do melhor investidor para a sua empresa. Ex: seria um fundo de investimento ou um anjo investidor? Seria uma aceleradora? Isso significa que você precisa entender o que cada um tem a oferecer para o crescimento do seu negócio.
  2. Investimento é para crescimento, para gerar oportunidade e não para apagar incêndio ou somente pagar dívidas. Os investidores querem ver bons negócios e não empresas com problemas.
  3. Entenda que você vai dividir a gestão do seu negócio. O investidor não é como o gerente do seu banco, que vende uma aplicação para você e depois vocês nunca mais se falam. Ele vai acompanhar tudo, deve pedir informações e cobrar pelo crescimento da empresa.
  4. Faça seu plano. O quanto você necessita de dinheiro e para quê? Como ele será usado? O quanto a empresa vai mudar de patamar com esse dinheiro?  Esse é o ponto fundamental, ou seja, a tese do investimento.

E, como última dica, tenha ciência que se você atraiu um investidor e conseguiu ser bem-sucedido na execução de sua tese, você vai atrair mais investidores. Enfim, esse é o melhor dos mundos, pois demonstra que mais pessoas entendem a sua Startup como um bom negócio.

Gostou do post? Quer saber mais sobre os nossos programas?

Acesse http://bizcool.com.br/

By | 2018-06-19T09:11:01+00:00 junho 19th, 2018|startups|