POR QUE A GERDAU ACERTOU EM CHEIO AO NEGOCIAR COM STARTUPS

POR QUE A GERDAU ACERTOU EM CHEIO AO NEGOCIAR COM STARTUPS

No primeiro semestre de 2018 a Gerdau procurou o programa de aceleração de startups FIEMG Lab para ajudá-la com dois desafios em seus processos. Para solucioná-los, a Gerdau convidou startups e projetos tecnológicos para apresentar suas soluções, e acertou em cheio com essa decisão, uma vez que as startups finalistas, que irão implantar suas soluções nas plantas da Gerdau, esperam gerar economias na casa dos milhões de reais.

Tradicionalmente, especialmente na década passada, a inovação era mais associada a universidades. Empresas como a Gerdau financiavam uma pesquisa, normalmente complexa, demorada e talvez cara, para uma chance de retorno. Isso continua sendo feito e é algo bom, porém novos agentes entraram no mundo da inovação, as startups, que usam metodologias ágeis para alcançar resultados e solucionar problemas mais rápido.

Para grandes empresas de setores tradicionais, como a siderúrgica, a robusta estrutura necessária para organizar o negócio pode ser difícil de adaptar à situação de uma startup, em que há grande liberdade de manobra e agilidade de mudanças.

Essa estrutura “burocrata” é necessária para que a grande empresa diminua riscos, mas não é necessária para uma startup. Essa é uma das razões pela qual se torna saudável, como grande empresa, atrai-las para negociar, para que agilizem o processo de inovação.

É aí que entram em cena as aceleradoras de startups, como a Tropos Lab, e os programas de aceleração setoriais como o FIEMG Lab. A estrutura da Gerdau dificultaria a busca de startups e a negociação com elas, então os programas de aceleração servem como um “amortecimento”, um intermediário entre dois mundos para permitir que startups e Gerdau se adaptem às condições das inovações desejadas. Além disso, é uma forma de atrair ideias e conhecimento, ao invés de ter que ir em busca deles em uma universidade, por exemplo.

O Gerdau Challenge é o programa de imersão e aceleração que serviu como canal para atrair soluções aos desafios propostos. Foram selecionadas 10 startups para um processo de oito semanas de imersão, na qual fizeram visitas técnicas às plantas da Gerdau, conversaram constantemente com sua equipe técnica e trabalharam duro para ajustar suas propostas de solução. Ao final, quatro delas foram selecionadas para implantar suas soluções: Canopy, Forlidar, Curvaflex e Órbita Tecnologia. O potencial de economia foi estimado em milhões de reais por ano para a Gerdau, o que cobre com sobra o investimento feito por ela.

É por esse motivo que podemos dizer que a Gerdau acertou em cheio ao apostar nas startups e lançar seu próprio programa de aceleração em parceria com o FIEMG Lab. A Tropos Lab está junto deles nessa iniciativa. E você? Quer deixar sua empresa de fora dessa grande oportunidade de gerar resultados por meio da inovação?

Acesse nosso site e veja o que podemos oferecer para sua empresa!

E se você tem uma startup, fique atento aos programas de aceleração disponíveis, em que a Tropos Lab está atuando!

By | 2018-08-07T11:11:21+00:00 agosto 7th, 2018|empreendedorismo, negócios, startups|