QUAL O SEU LEGADO ÚNICO NO MUNDO

QUAL O SEU LEGADO ÚNICO NO MUNDO

Essa época de ano novo é uma época excelente para pensarmos nos nossos planos para o futuro e o que estamos fazendo da nossa vida. No meio desse processo, assisti essa semana um vídeo excelente sobre procrastinação que eu gostaria de compartilhar com vocês:

 

Esse vídeo me fez pensar sobre qual o meu grande plano. Que plano o meu “macaco da gamificação” não está vendo e me impede de ver? E convido vocês a fazerem o mesmo.

O objetivo desse texto não é discutir sobre religião, mas gostaria de explicar as minhas crenças para colocar o meu ponto de vista, e talvez algum de vocês tenha empatia com esse sentimento e forma de pensar.

Venho de uma família católica, tanto do lado do meu pai quanto da minha mãe, fui batizado, quando criança ia na missa toda semana, aprendi a rezar para papai do céu, fui no catecismo e cumpri todo o ritual até algo em torno dos 14-16 anos. No entanto, mais ou menos nessa época, comecei a estudar mais sobre ciência, história, química e entendi que várias verdades do mundo católico são formas que as sociedades que vieram antes de nós tinham para explicar como o mundo funcionava e/ou de passar valores importantes para aquela cultura:

Não matarás

Não desejarás a mulher do próximo

E assim por diante.

Como eu me formei em Ciências Biológicas, essa visão do mundo se acentuou, ao entender mais sobre genética, evolução, comportamento e vários outros temas.

Hoje me considero ateu, e como tal, acredito que ao morrer, meu corpo simplesmente não existirá mais, minha consciência deixará de existir e eu só “viverei” nas lembranças de quem eu deixar para trás.

Sendo assim, racionalmente, existem dois caminhos que eu posso escolher trilhar:

  1. Viver a vida pensando no meu bem estar, sem me importar com punições pós morte advindas de pecados
  2. Encontrar um propósito que faça levantar da cama todos os dias para construir algo que ficará para o futuro e/ou mudará a vida das pessoas que vivem junto comigo hoje

É esse segundo caminho que eu escolhi seguir.

Sendo assim, eu vejo a vida como o último slide do TED uma série de caixinhas representando as semanas para o deadline de algo maior que eu escolhi entregar como projeto.

Eu discuto muito esse assunto com empreendedores. É comum pensarmos em propósito com cada um, e no início de muitas empresas elas desenham missões e visões, mas na verdade é bem mais complexo entender a nossa missão.

Conheço pessoas que definiram para si (mesmo que inconscientemente) que a missão deles é ser pai / mãe. E tudo bem se esse for o seu caminho, mas com certeza não é o de todo mundo.

Conheço outras pessoas mais racionais com metas mais numéricas como acumular certa quantidade de dinheiro ou conhecer todos os continentes. Eu mesmo tenho algumas metas desse tipo, cheguei inclusive a fazer a minha planilha de quando juntaria R$1.000.000,00. Desisti dela quando comecei a namorar minha esposa.

Mas as metas que eu estou falando são mais do que isso.

Não existe fórmula para descobrir o seu propósito, mas vou deixar algumas ideias para você conversar com o travesseiro hoje a noite;

  • Escolha um, um só, um único problema que te incomode no mundo. Algo que você considere que faça muitas pessoas sofrerem ou que impacte pessoas que você gosta, ou mesmo que te incomode.
  • Trace um plano (que vai mudar muitas e muitas vezes) de como você pode resolver esse problema. Seja como empreendedor, seja como funcionário de uma empresa, seja como voluntário nas noites e finais de semana.
  • Aceite que você sozinho não vai resolver esse problema, mas que você pode fazer parte dessa solução junto com várias outras pessoas que enxergam o mundo da mesma forma que você.
  • Crie / participe de projetos junto com essas tantas outras pessoas com a mesma visão, mas com habilidades diferentes da sua.
  • Crie metas de curto prazo e celebre quando atingir cada uma delas. Se seu objetivo é acabar com a fome no mundo, cada prato de comida na mesa de quem não tem é um passo no seu objetivo e deve ser celebrado como tal.
  • Compartilhe com as outras pessoas o seu resultado. Alguns podem achar que você só está querendo aparecer, mas é importante compartilhar os seus resultado porque isso inspirará aqueles que estão 1 ou 2 passos atrás de você nesse caminho.

Vou terminar esse post com o meu propósito:

Eu acredito que o empreendedorismo move a sociedade para frente, gerando soluções para todo o tipo de problema que imaginarmos. Foi o empreendedorismo que gerou as grandes revoluções da história humana. E fico preocupado quando vejo que vivemos em uma sociedade de funcionários.

Antes que me atirem várias pedras gostaria de explicar:

Entendo empreendedorismo como algo mais amplo. Alguém que procura enxergar um propósito no que faz, enxerga os problemas do mundo de uma forma diferente e mobiliza esforços para gerar soluções.

E eu entendo como funcionário, aquilo que a própria origem da palavra já diz, alguém que está ali para exercer uma função. Como uma máquina.

Conheço vários empregados de uma empresa que são empreendedores (intraempreendedores) e, infelizmente, vários donos de empresas que são funcionários.

Minha missão é simples: ajudar a criar na nossa sociedade mais empreendedores e menos funcionários.

 

Gostou do post? Quer saber mais sobre os nossos programas?

Acesse http://bizcool.com.br/

By | 2018-05-08T11:02:08+00:00 Fevereiro 6th, 2018|empreendedorismo|