Ao longo dos últimos 10 anos, tenho acompanhado a trajetória de muitos empreendedores. É muito comum que empreender não tenha sido a primeira opção para muitos deles. Inclusive, as trajetórias até um empreendimento de sucesso costumam ser tortuosas.

A imagem abaixo nos mostra que muitos ícones nas suas áreas passaram por caminhos pouco usuais antes de encontrar algo em que realmente eram bons e que lhes proporcionou um grande sucesso.

A primeira lição que esses exemplos nos dão é a mais óbvia: nunca é tarde demais para mudar o seu caminho e seguir uma nova carreira ou começar um novo empreendimento. A justificativa temporal que nós nos damos é só uma desculpa que inventamos para nos manter na nossa zona de conforto.

A segunda lição talvez seja mais importante e menos óbvia. É muito comum que aos 18 anos, quando a ida para a universidade nos força a escolher uma profissão, não estejamos preparados para definir com clareza o que queremos. E precisamos experimentar até encontrar algo que gostemos ou procurar e batalhar para conquistar a carreira que sonhávamos. Mas não é a carreira que escolhemos que nos torna diferentes e sim o caminho que nos levou até lá. Entender e valorizar esses pontos pode te ajudar a transformar os seus experimentos em diferenciais que o tornam especial.

Gosto de compartilhar a minha história quando falo sobre esse assunto, mesmo sabendo que existem dezenas de exemplos mais inusitados e/ou com resultados mais chamativos. Mas gosto de trazer o meu exemplo para mostrar o quão próxima a sua história provavelmente está desse ponto.

Hoje sou um dos sócios da Troposlab, uma aceleradora de negócios, projetos e pessoas, focada em ajudar grandes empresas e instituições a se tornarem mais empreendedoras, mais inovadoras e consequentemente mais competitivas. Nossa atuação é mais facilmente entendida como uma consultoria de gestão.

Sendo assim, é meio óbvia a minha formação, certo? Provavelmente eu venho do mundo das humanas gerencias. Ou talvez por trazer a visão do mundo de startups eu possa ter uma caminho técnico de formação em desenvolvimento de softwares.

Nenhuma das opções anteriores.

Sou formado em Ciências Biológicas. Passei 4 anos e meio dentro de laboratórios, fazendo experimentos, aprendendo técnicas de histologia, microbiologia, genética, entre outras. Em algum momento da minha carreira me envolvi com o movimento de empresas juniores, que me levou à incubadora da universidade e posteriormente ao meu primeiro estágio na área. Por fim, fiz uma pós graduação em gestão para aprimorar meu conhecimento na área que eu já estava na prática prestando consultoria.

Mas será que, olhando para trás, eu não teria poupado tempo se tivesse escolhido diretamente uma formação em administração por exemplo?

Com certeza teria poupado tempo. Mas hoje eu teria a visão de um administrador que se envolveu no mundo de empreendedorismo e inovação. E eles são a maioria nesse mundo. No entant, eu sou um biólogo com visão de gestão no mundo de empreendedorismo e inovação. A minha vivência em laboratórios me deixou mais à vontade com o mundo dos testes e experimentos. O estudo de cadeias biológicas me dá uma visão de ecossistema de negócios mais completa.

Isso me torna melhor que os outros que estão na minha área? Não necessariamente. Mas me torna diferente, o que no nosso mundo, cada vez mais competitivo, já é uma grande vantagem.

Quando falamos de empreendedorismo, uma vivência mais tortuosa, passando por áreas diferentes, muitas vezes, gera empreendedores mais inovadores. Porque eles misturam elementos de mundos distintos, o que quando dá certo gera resultados inesperados.

Portanto, minha sugestão é que você olhe para trás. Como foi a sua história? O que ela tem de diferente? Como você pode aproveitar para tornar o seu negócio, os seus produtos ou a sua carreira mais inovadora?