Durante o período universitário, é muito comum que os estudantes não tenham uma ideia muito clara de para onde querem direcionar as suas carreiras. Na verdade, mesmo depois de sair da universidade, ainda é comum “atirar para todos os lados” e ter experiências diferentes que parecem não fazer parte de um mesmo plano de construção de carreira. E a verdade é que muitas vezes não fazem mesmo.

Dentre os principais caminhos que passam pela cabeça de um universitário, estão:

  • Fazer carreira em uma ou mais grandes empresas
  • Prestar concurso público
  • Empreender
  • Gerar impacto no 3ª setor

Com a vivência da Troposlab nos últimos anos posso afirmar com certeza que aprender sobre startups e sua forma de pensar vai ajudar esse estudante em qualquer um desses caminhos.

Vamos começar pelo mais óbvio?

1- Como aprender sobre startups ajuda quem quer empreender?

Se você deseja abrir uma startup, não precisamos nem entrar nessa conversa, mas mesmo que você queira empreender de uma forma mais tradicional, vai se beneficiar muito com as metodologias que vem do mundo das startups.

Elas revolucionaram as ferramentas de gestão reinventando cada passo de planejamento, desenvolvimento de produto, marketing para se adaptar à realidade de hiperconexão, proximidade do cliente e mudança de cenários constante.

Essa realidade das startups é cada vez mais próxima da realidade de qualquer negócio nascente, portante aprender sobre startups e essas metodologias irá te ajudar, independente do caminho que você seguir.

2- Como aprender sobre startups ajuda quem quer fazer carreira em uma grande empresa?

As grandes empresas a cada ano direcionam mais e mais recursos para interagir com startups e/ou fazerem seus colaboradores pensarem como startups. Nesse cenário, é uma questão de lógica imaginar que cada vez mais esse será um diferencial nas entrevistas de emprego e análises de currículo. Além do básico de graduação em uma boa universidade, inglês fluente e possivelmente uma pós-graduação, as empresas começam a olhar com interesse termos como metodologias ágeis, experiência empreendedora ou design thinking.

Da mesma forma, para crescer nessas empresas, haverá cada vez mais espaço para quem já detém esses conhecimentos e principalmente uma forma de pensar mais ágil.

Só dentro do último ano interagimos com empresas como Nestlé, RHI Magnesita, Mercedes, Continental, Zurich-Santander, Saint Gobain, Vale, Roche, EDP e GE Health Care ajudando-os a se conectar com esse mundo de startups.

3- Como aprender sobre startups ajuda quem quer prestar concurso público?

Não, eu não acho que em um curto período de tempo irá cair uma questão sobre o que é um mapa de empatia no concurso de promotor federal.

Mas os governos tem se interessado cada vez mais em criar políticas públicas de incentivo ao desenvolvimento de ecossistemas de empreendedorismo para fugir do tradicional “vender commodities”.

Nesse caso saber mais de startups não irá te ajudar a entrar, mas pode te ajudar a crescer dentro da sua profissão.

Já estivemos presentes em iniciativas públicas em SP, MG, ES, PR, SC, MT, RO, PB, TO, AM e MA, e com certeza todos os outros estados tem as suas iniciativas. Portanto, aonde quer que você esteja, tem alguém preocupado em diversificar a economia local por meio do empreendedorismo tecnológico.

4- Como aprender sobre startups ajuda quem quer gerar impacto no 3º setor?

Foi-se o tempo que para gerar impacto a melhor saída era criar uma ONG.

Hoje os grandes geradores de impacto descobriram o conceito de negócio social. Negócios que tem o lucro e o impacto como dois pilares de mesma importância. Assim, conseguem crescer e gerar cada vez mais impacto, sem depender de doações e/ou leis de incentivo.

Para esses negócios crescerem, novamente as metodologias do mundo das startups tem sido cada vez mais útil e necessária.

Portanto, caso você queira mudar o mundo através de mudanças positivas na vida das pessoas, aprenda como fazer isso de forma escalável.

Conclusão:

  • Não acho que todo mundo deva ser empreendedor.
  • Não acho que todo empreendedor deva empreender uma startup.
  • Não acho que as metodologias e a forma de pensar das startups serão eternos.
  • Também não acho que elas são a solução para todos os problemas.

Mas sei que todos no mercado de trabalho estão atraídos pelas mudanças, impactos e resultados que as startups tem gerado. E isso é uma razão que torna cada vez mais importante (hoje) você vivenciar esse mundo.